MEGA 94


Wikimedia Commons

O bilionário Elon Musk encerrou formalmente sua oferta de US$ 44 bilhões (cerca de R$ 214 bilhões) pelo Twitter, realizada em abril, notificando a empresa em uma carta feita pelos seus advogados sobre a decisão, de acordo com um documento regulatório. Musk está alegando que o Twitter deturpou o relatório de contas falsas e spam na rede social, dizendo que as estimativas preliminares de sua equipe colocam isso “descontroladamente maior” do que o valor “abaixo de 5%” que o Twitter reivindicou inúmeras vezes.

De acordo com informações da Variety, o Twitter disse que planeja processar Musk por ter negado o acordo e mantê-lo em seu preço original de negociação com US$ 54,20 por ação.

“O Conselho do Twitter está comprometido em fechar a transação no preço e nos termos acordados com Musk e planeja entrar com uma ação legal para fazer cumprir o acordo de fusão”, escreveu o presidente do Twitter, Bret Tayler, que também é co-CEO da Salesforce em um tweet. “Estamos confiantes de que prevaleceremos no Tribunal de Chancelaria de Delaware.”

Com o cancelamento do acordo, Musk teria que pagar uma multa de US $ 1 bilhão ao Twitter – e ele poderia ser alvo de litígios adicionais – a menos que pudesse provar que o Twitter o enganou significativamente sobre fatores relacionados à o valor da empresa, aponta a Variety.

“Senhor Musk está rescindindo o Acordo de Fusão porque o Twitter está em violação material de várias disposições desse Acordo, parece ter feito declarações falsas e enganosas nas quais o Senhor Musk se baseou ao celebrar o Acordo de Fusão e provavelmente sofrerá um Efeito Adverso Material da Empresa (como esse termo é definido no Acordo de Fusão)”, disse a carta ao Twitter.

Em abril, Elon Musk chamou atenção quando fechou um acordo bilionário para comprar o Twitter. Inicialmente, o empresário adquiriu 9% da empresa e depois, fez a proposta para a compra completa. No período, ele discursou sobre ideias de direcionamento da rede social como a adesão aos princípios de “liberdade de expressão”, além da proposta de pagamento de taxas de serviço para empresas na plataforma

De acordo com a Variety, no mês passado, os advogados de Musk alertaram que o Twitter estava em “violação material” do acordo de fusão porque a empresa estava “resistindo ativamente e frustrando seus direitos de informação” ao não fornecer dados que respaldassem suas alegações sobre contas falsas e spam. Musk também reconheceu que alinhar o financiamento da dívida da plataforma para fechar o acordo foi um obstáculo.

A carta dos advogados de Musk diz que “parece que o Twitter está subestimando drasticamente a proporção de spam e contas falsas representadas em sua contagem de [usuários ativos diários monetizáveis]”. De acordo com a carta, o Twitter também violou o acordo de aquisição porque a empresa fez falsas alegações à SEC sobre contas falsas e de spam representando menos de 5% de todos os usuários ativos diários.

“Senhor. Musk confiou nessa representação no Acordo de Fusão (e nas inúmeras declarações públicas do Twitter sobre contas falsas e de spam em seus documentos da SEC arquivados publicamente) ao concordar em celebrar o Acordo de Fusão. O Senhor Musk tem o direito de buscar a rescisão do Acordo de Fusão caso essas representações materiais sejam consideradas falsas”, dizia a carta.

Sobre a questão de contas falsas e spambots, os advogados de Musk escreveram: “A análise preliminar dos assessores de Musk das informações fornecidas pelo Twitter até o momento faz com que Musk acredite fortemente que a proporção de contas falsas e de spam incluídas na contagem de mDAU relatada é muito superior a 5%”.

A carta também afirmou que o Twitter inclui contas que foram suspensas em suas contas de usuários ativos trimestrais divulgados publicamente, ao contrário das alegações do Twitter de que ele deixa de contar usuários falsos ou spam em seu mDAU quando esses usuários são considerados contas falsas ou spam.

Para o Twitter, o acordo com Musk não acabou

Musk também disse que o Twitter não forneceu informações financeiras que ele solicitou em 17 de junho sobre “uma variedade de materiais do conselho”, incluindo um modelo financeiro de baixo para cima para 2022″ e um orçamento para o ano. “O Twitter forneceu apenas uma cópia em pdf da apresentação final do conselho do Goldman Sachs”, de acordo com a carta enviada na sexta-feira.

Além disso, os advogados de Musk argumentaram que o Twitter violou a exigência do acordo de fusão de que a empresa “preservar substancialmente intactos os componentes materiais de sua atual organização de negócios” porque o CEO do Twitter, Parag Agrawal, demitiu em maio “dois funcionários importantes de alto escalão” – Kayvon Beykpour, chefe do grupo que cria os principais recursos do aplicativo de mídia social e líder de produto de receita, Bruce Falck. A carta também citou a demissão do Twitter em 7 de julho de cerca de um terço de sua equipe de aquisição de talentos.

A carta também incluía esta declaração: “Apesar da especulação pública sobre esse ponto, Musk não renunciou ao seu direito de revisar os dados e informações do Twitter simplesmente porque optou por não buscar esses dados e informações antes de celebrar o Acordo de Fusão”.

Por fim, o CEO do Twitter, Parag Agrawal, o acordo com Musk não acabou. O executivo retweetou o post do presidente do Twitter, Bret Tayler, mostrando que a plataforma está disposta a intervir judicialmente para fazer a negociação acontecer.




Fonte: por Láisa Naiane https://portalpopline.com.br/elon-musk-cancela-negociacao-twitter-empresa-promete-batalha-judicial/ Postado em: 11-07-2022


O bilionário Elon Musk encerrou formalmente sua oferta de US$ 44 bilhões (cerca de R$ 214 bilhões) pelo Twitter, realizada em abril, notificando a empresa em uma carta feita pelos seus advogados sobre a decisão, de acordo com um documento regulatório. Musk está alegando que o Twitter deturpou o relatório de contas falsas e spam na rede social, dizendo que as estimativas preliminares de sua equipe colocam isso “descontroladamente maior” do que o valor “abaixo de 5%” que o Twitter reivindicou inúmeras vezes.

De acordo com informações da Variety, o Twitter disse que planeja processar Musk por ter negado o acordo e mantê-lo em seu preço original de negociação com US$ 54,20 por ação.

“O Conselho do Twitter está comprometido em fechar a transação no preço e nos termos acordados com Musk e planeja entrar com uma ação legal para fazer cumprir o acordo de fusão”, escreveu o presidente do Twitter, Bret Tayler, que também é co-CEO da Salesforce em um tweet. “Estamos confiantes de que prevaleceremos no Tribunal de Chancelaria de Delaware.”

Com o cancelamento do acordo, Musk teria que pagar uma multa de US $ 1 bilhão ao Twitter – e ele poderia ser alvo de litígios adicionais – a menos que pudesse provar que o Twitter o enganou significativamente sobre fatores relacionados à o valor da empresa, aponta a Variety.

“Senhor Musk está rescindindo o Acordo de Fusão porque o Twitter está em violação material de várias disposições desse Acordo, parece ter feito declarações falsas e enganosas nas quais o Senhor Musk se baseou ao celebrar o Acordo de Fusão e provavelmente sofrerá um Efeito Adverso Material da Empresa (como esse termo é definido no Acordo de Fusão)”, disse a carta ao Twitter.

Em abril, Elon Musk chamou atenção quando fechou um acordo bilionário para comprar o Twitter. Inicialmente, o empresário adquiriu 9% da empresa e depois, fez a proposta para a compra completa. No período, ele discursou sobre ideias de direcionamento da rede social como a adesão aos princípios de “liberdade de expressão”, além da proposta de pagamento de taxas de serviço para empresas na plataforma

De acordo com a Variety, no mês passado, os advogados de Musk alertaram que o Twitter estava em “violação material” do acordo de fusão porque a empresa estava “resistindo ativamente e frustrando seus direitos de informação” ao não fornecer dados que respaldassem suas alegações sobre contas falsas e spam. Musk também reconheceu que alinhar o financiamento da dívida da plataforma para fechar o acordo foi um obstáculo.

A carta dos advogados de Musk diz que “parece que o Twitter está subestimando drasticamente a proporção de spam e contas falsas representadas em sua contagem de [usuários ativos diários monetizáveis]”. De acordo com a carta, o Twitter também violou o acordo de aquisição porque a empresa fez falsas alegações à SEC sobre contas falsas e de spam representando menos de 5% de todos os usuários ativos diários.

“Senhor. Musk confiou nessa representação no Acordo de Fusão (e nas inúmeras declarações públicas do Twitter sobre contas falsas e de spam em seus documentos da SEC arquivados publicamente) ao concordar em celebrar o Acordo de Fusão. O Senhor Musk tem o direito de buscar a rescisão do Acordo de Fusão caso essas representações materiais sejam consideradas falsas”, dizia a carta.

Sobre a questão de contas falsas e spambots, os advogados de Musk escreveram: “A análise preliminar dos assessores de Musk das informações fornecidas pelo Twitter até o momento faz com que Musk acredite fortemente que a proporção de contas falsas e de spam incluídas na contagem de mDAU relatada é muito superior a 5%”.

A carta também afirmou que o Twitter inclui contas que foram suspensas em suas contas de usuários ativos trimestrais divulgados publicamente, ao contrário das alegações do Twitter de que ele deixa de contar usuários falsos ou spam em seu mDAU quando esses usuários são considerados contas falsas ou spam.

Para o Twitter, o acordo com Musk não acabou

Musk também disse que o Twitter não forneceu informações financeiras que ele solicitou em 17 de junho sobre “uma variedade de materiais do conselho”, incluindo um modelo financeiro de baixo para cima para 2022″ e um orçamento para o ano. “O Twitter forneceu apenas uma cópia em pdf da apresentação final do conselho do Goldman Sachs”, de acordo com a carta enviada na sexta-feira.

Além disso, os advogados de Musk argumentaram que o Twitter violou a exigência do acordo de fusão de que a empresa “preservar substancialmente intactos os componentes materiais de sua atual organização de negócios” porque o CEO do Twitter, Parag Agrawal, demitiu em maio “dois funcionários importantes de alto escalão” – Kayvon Beykpour, chefe do grupo que cria os principais recursos do aplicativo de mídia social e líder de produto de receita, Bruce Falck. A carta também citou a demissão do Twitter em 7 de julho de cerca de um terço de sua equipe de aquisição de talentos.

A carta também incluía esta declaração: “Apesar da especulação pública sobre esse ponto, Musk não renunciou ao seu direito de revisar os dados e informações do Twitter simplesmente porque optou por não buscar esses dados e informações antes de celebrar o Acordo de Fusão”.

Por fim, o CEO do Twitter, Parag Agrawal, o acordo com Musk não acabou. O executivo retweetou o post do presidente do Twitter, Bret Tayler, mostrando que a plataforma está disposta a intervir judicialmente para fazer a negociação acontecer.




Fonte: por Láisa Naiane https://portalpopline.com.br/elon-musk-cancela-negociacao-twitter-empresa-promete-batalha-judicial/ Postado em: 11-07-2022
MEGA POINT
Av. Afonso Pena 5154
Campo Grande MS
Whatsapp - 99143-9494

3042-9494
Mega94 (c)- Todos os direitos reservados.